Europa 1991

Olá pessoal!

Pretendo contar minhas estórias de viagens para que o registro fique feito online para meu acesso fácil, para que os amigos vejam e para você, que ainda não conheço, se inspire nos relatos e coloque também o pé na estrada!

Dúvida sobre algum destino? Quer saber mais sobre a Europa ou sobre alguma atração turística em particular? Basta escrever que eu respondo o mais breve possível.

De início não esperem fotos de grande qualidade, por 2 motivos: primeiro porque ainda não tinha o gosto pela fotografia e a idéia era simplesmente tirá-las do modo mais rápido possível para ir em frente, não desperdiçando um segundo extra sequer. Lembra quando voçê era mais jovem? Devia fazer o mesmo, né? A segunda razão é pelo fato de não existir cameras digitais naquela época, por isso vou escaneando as fotos e colocando aqui no site. Imagina fotos guardadas por mais de 20 anos! Depois vem o scaner… Vamos ver o resultado final. Mas o que vale mesmo é a estória.

Roma, Itália, 1991. Foi onde tudo começou e o gosto de viajar chegou definitivamente. E chegou para ficar!

Roteiro:

Rio – Roma – Brindisi – Patras – Atenas – Paros – Naxos – Pompéia – Veneza – Tubingen – Stutgart – Paris – Londres – Calais – Monte Carlo – Nice – Mallorca – Madrid – Rio.

Roma. Onde tudo começou!

Essa tranquilidade acima (foi uma das primeiras fotos tiradas) contrasta um pouco com o fato de que não tínhamos muita idéia de onde ficaríamos hospedados na cidade. Tínhamos um guia de bolso e a vontade de ficar no centro da cidade. Vale lembrar que não havia internet e portanto era impossível saber mais sobre os hotéis (fóruns com comentários,etc), sobre o que fazer na cidade,etc.

Uma vez resolvido a acomodação, era hora de curtir a cidade. Daí foram inúmeras fotos! Pensei em escanear todas e postá-las aqui, mas isso seria uma tarefa monstruosa e por isso desisti rapidamente da idéia. Colocando algumas fotos de cada cidade já é mais que suficiente.

De beleza ímpar, temos fotos lindíssimas de toda a cidade. Isso foi na parte da tarde…

Roma, Itália

Porque pela noite…Roma estava fazia, pois era o mes de Agosto e as pessoas vão curtir suas férias no litoral. Isso não impediu que descubríssemos lugares para tomar umas cervejas! O resutado dessa noite foi que perdemos o nosso trem no dia seguinte!

Festa em Roma!

Wlamir, meu grande amigo e parceiro de viagens, é essa figura que vocês veêm a esquerda tomando a ‘primeira’ cerveja dele! Os outros 2 caras? Acho que eram alemães.

Em Roma ficamos bem próximos da sua rua principal, Via del Corso, de onde é possível partir para conhecer as atrações que essa cidade belíssima oferece: o Coliseo e o Vaticano, que devem estar na sua lista de lugares a serem visitados.

Depois de 2 dias em Roma, era hora de pegar o trem (na parte da tarde, porque, como disse, foi impossível pela manhã) em direção a Brindisi. Parada obrigatória para partirmos a meu lugar favoriito na Europa: Grécia.

Os barcos como vocês podem ver, possuem uma área bem grande do lado de fora onde fica o pessoal que pagou pelo bilhete mais barato. Demorava também bastante para ir de Piraeus, em Atenas, até Santorini (ilha mais popular da Grécia), cerca de 14 horas. Fique tranquilo, pois hoje em dia todos viajam na parte de dentro do barco, que são mais confortáveis, e o passeio não dura mais de 4 horas.

Na foto você ve onde as pessoas viajavam e dormiam.

Barco da Itália para a Grécia

Estávamos chegando na Grécia, o país que visitaria mais vezes na Europa. Recomendo um ou dois dias em Atenas, caso não tenha muito tempo. Isso porque sua prioridade deve ser as ilhas gregas! Tire um dia para visitar a Acrópolis e um museu relativamente novo, localizado bem ao lado dessa atração. Feito isso, ilhas!

Essa é uma das minhas fotos prediletas tiradas na Acrópolis:

Atenas na Grécia

Hoje tenho inúmeras fotos dessas mesmas estátuas; fotos digitais, mas essa foi a que eu tirei faz mais de 20 anos! Até que, depois de escaneadas, elas estão saindo, pelo menos, vizíveis.

Como há muitas ilhas gregas para serem visitadas e não tínhamos idéia para onde ir, começamos a perguntar as pessoas quando chegamos ao porto em Atenas (Piraeus) quais ilhas elas recomendavam. Santorini estava sempre entre elas e as outras variavam de pessoa para pessoa.

Era mes de Agosto, de férias, e portanto, muito calor com as ilhas bastante cheias. Foi, então difícil conseguir acomodação barata. Como praticamente não chove nas ilhas, resolvemos ficar em um terraço de hotel. Era um albergue da juventude que estava com o seu interior totalmente lotado, restando apenas o terraço. Isso acontoceu na ilha de Naxos.

Domindo nas ilhas gregas!

Depois de visitarmos Paros e Naxos era hora de deixarmos a Grécia para partirmos em direção a Itália. Pompéia era a próxima cidade a ser visitada. Um lugar lindíssimo que teve seu desaparecimento do mapa no dia 24 de Agosto do ano de 79. Mais precisamente as 7h30min. Há muito que ver e fotografar em Pompéia e por isso recomendo um dia inteiro para que seu passeio seja feito de forma bem tranquila.

Imagina passear no centro do Rio ou de São Paulo! É a mesma coisa: anda-se muito, só não há carros. São ruas e avenidas que foram escavadas após a erupção.

Pompéia

Veneza (foto abaixo) era o nosso próximo destino. Lembro que muitos diziam que eu iria sentir o fedor do lugar devido as suas águas quase que paradas e poluídas. A água era poluida, sem dúvida, mas nada de mal cheiro.

Foi em Vezena que conheci meu grande amigo Dantas, filho do famoso Zé Dantas, compositor nordestino e parceiro de Luiz Gonzaga. Eu, Wlamir e o Dantas, nos encontraríamos mais tarde na França.

Veneza na Itália

Eu e o Wlamir, seguimos então para Tubingen, uma cidadezinha na Alemanha, onde visitaria meu amigo Frank. Ele tinha feito um estágio na minha faculdade em Niterói. Ambos cursávamos economia naquela época, eu na UFF e ele numa faculdade em Tubingen. Mantivemos contato e anos depois fui visitá-lo na Alemanha. Era uma cidade pequena de estudantes; muito bonita e perto de Stutgart.

Alemanha

O Frank nos levou para conhecer Stutgart também e logo em seguida partimos para a França. O museo do Louvre deve, sem dúvida, estar nos seus planos de viagem. Depois de 4 horas andando dentro do museo, simplesmente desistimos! O lugar é muito grande e acho que não conhecemos 60% do Louvre.

O Louvre em Paris

Marcamos (eu e o Wlamir) de encontrar o Dantas na França onde sua irmã estava morando e era sua base para passear pela Europa. Nos encontramos num ponto turístico bem conhecido: o George Pompidou. De belíssima arquitetura o centro é todo informatizado e proporciona livre acesso aos estudantes, principalmente os de baixa renda.

O George Pompidou na França

Fizemos em seguida uma linda travessia da França para Dover na Inglaterra. Londres é uma cidade muito movimentada e cheia de vida. Confirmando isso temos essa foto tirada no metro. Não precisa dizer que a diversão em Londres foi nota 10!

Metro em Londres

Depois da Inglaterra era a vez da França. Chegamos em Calais, onde ficamos por apenas algumas horas, para em seguida pegarmos um trem para Nice.

Em Monte Carlo as opções de lazer são inúmeras! Praias e muitos bares são o que caracterizam o lugar.

Monte Carlo

Nice fica para trás e agora chegamos em Palma de Mallorca, um dos pontos altos da nossa viagem. Assim como Nice, Palma oferece muita dizersão. Gosta de praia e de sair a noite? Então esse é o seu lugar!

Mallorca

Foto acima tirada em Strenc, uma das praias mais lindas em Mallorca.

Madrid seria a nossa última cidade a ser visitada. Repleta de bares e parques para passear, eu definitivamente recomendo uma viagem a Madrid. Ficamos perto do marco zero da cidade, bem no centro. Um passeio bem legal que fizemos foi até o Retiro – parque.

Praça em Madrid

Depois de tanto viajar pela Europa, voltamos ao Brasil pelo aeroporto em Madrid. Chegava ao fim uma viagem simplesmente inesquecível pela Europa. Há muito mais fotos, mas essas acima representam os pontos turísticos principais que visitamos.

Outro detalhe importante foi o fato de estarmos viajando e ao mesmo tempo prestando atenção ao nosso orçamento. A idéia era aproveitar ao máximo gastando o mínimo! Percebemos isso no primeiro dia, assim que chegamos em Roma. Lembrem que não havia internet, não sabíamos os preços dos hotéis, das atrações, etc.

Vimos que levamos bem mais dinheiro que o necessário e decidimos não torrar tudo nessa viagem. Ótimo que o Wlamir e eu, notamos isso no primeiro dia de viagem. O resultado foi que nem precisamos juntar dinheiro para as nossas próximas férias. Já sabíamos que teriamos a verba antes mesmo desse passeio acabar. Foi ótimo saber disso!

A “ Europa 1992 “ vem em breve. Mais fotos e aventuras estão chegando. Aguardem!